Quarta-feira, 23 de Julho de 2008

Viajar

 

Sou Portugal
Viajar é o meu sangue
O Mar está ali a olhar para mim
E eles, os Portugueses lá foram
Vagas fortes, simples caravelas
Comidas toscas, parcas
O estômago vazio
Doenças várias
Horríveis
O corpo cheio.
Quando o mundo instalado
Se sentava ao pé da porta
Eles, os Portugueses, e o mar
Abalaram sem saber
Que paragens tão além
Prontos a conhecer as gentes
Para lá da espuma, dos cabos
Da linha do horizonte
Apetrechos inventados,
Porque necessários
À fuga à terra,
À busca da outra terra
Sou Portugal
Viajar é o meu sangue
O céu está aqui a olhar para mim
E eles, os Portugueses, lá foram
Pelo ar
Em aves voadoras, timoratas
A atravessar ares e mares
Aos arrancos, solavancos
Sobressaltos
Aos assaltos destemidos
À aventura
Ao prazer
À fama
E ao mundo instalado
Almas assentes na terra.
Sou Portugal
Viajar é o meu sangue
Encontrado
Espalhado
Multiplicado
Pelo mundo
Sou Portugal
O mar é o meu sangue
O horizonte, o olhar.
Publicado por Isabel Sá Lopes às 18:48

Link do Post | Comente Este Post | Adicionar aos Favoritos
|

.Mais sobre Isabel Sá Lopes

.Pesquisar Neste Blog

 

.Recentes Declamações

. Eldorado - Edgar Allan Po...

. Um Sonho Noutro Sonho - E...

. A Vindima

. Dia luminoso, lavado

. Aliviai

. A propósito do Dez de Jun...

. Florbela espanta

. Tiquetaque

. Ondas

. Ladainha

. Mar e Fogo

. Retrato

. Outono

. Amizade

. Estou Cansado

. Dobrada à Moda do Porto

. Viajar

. Eu gosto da cidade.

. Ler, Mãe

.Arquivo

. Julho 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador de Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds